Jardim Utinga recebeu neste sábado novo modelo da ação realizada pelo Fundo Social de Solidariedade e Semasa
 
Santo André, 24 de setembro de 2022 – Principal política pública socioambiental de Santo André, o programa Moeda Verde começou a ser realizado em um novo formato neste sábado (24) para fazer com que mais pessoas possam trocar recicláveis por frutas, legumes e verduras, ampliando a segurança alimentar e a reciclagem, ao mesmo tempo em que contribui para a limpeza da cidade.
 
O Fundo Social de Solidariedade e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) estrearam durante esta manhã o Moeda Verde Itinerante no núcleo Gleba Camilópolis, no Jardim Utinga. Durante a ação, que contou com a participação de 32 pessoas, foram entregues quase 500 quilos de alimentos.
 
“Aos sábados, agora, estaremos entrando em novas comunidades uma vez por mês, até verificar a possibilidade de manter uma estrutura fixa nos locais que serão beneficiados”, explica o diretor do Departamento de Resíduos Sólidos do Semasa, Edinilson Ferreira dos Santos. Atualmente, o programa ocorre em 22 comunidades, a cada duas semanas. Os participantes podem trocar 5 quilos de recicláveis por 1 quilo de alimento.
 
O núcleo Gleba Camilópolis fica na divisa com São Paulo, próximo ao Jardim Elba, uma região que é bastante carente e sofre com problemas de descarte irregular de resíduos. No local é comum avistar catadores autônomos de materiais recicláveis, que geralmente vendem os materiais para ferro-velhos.
 
Geremias Ribeiro da Silva foi um dos catadores que passaram pelo local e decidiram trocar os seus resíduos por comida na mesa. “É até melhor para nós. Os alimentos estão caros e o programa é uma boa ação pra nós que moramos na comunidade. Peguei cenoura, mamão e alface. Já tenho a alimentação de hoje”, comemora.
 
A auxiliar de limpeza Cristina Maria dos Santos também aproveitou a manhã deste sábado para garantir a sua refeição.  “É uma oportunidade muita boa que, além de a gente reciclar, podemos preencher a nossa mesa com alimentos. E também não há desperdício. Se reciclar, o alimento tá na mesa”, comemora.
 
Nas 22 comunidades onde está presente, o programa Moeda Verde já beneficia mais de 80 mil pessoas direta e indiretamente. Até 2024, Santo André pretende chegar a 30 núcleos. A iniciativa é realizada pela Prefeitura, por meio do Fundo Social de Solidariedade e do Banco de Alimentos, e pelo Semasa.
 
No núcleo Gleba Camilópolis, a ação vai ocorrer sempre um sábado por mês, das 10h às 12h, no final da Avenida João Pessoa. A próxima troca de recicláveis por alimento será em 22 de outubro, no mesmo horário.        

Resíduos Sólidos

Jardim Utinga recebeu neste sábado novo modelo da ação realizada pelo Fundo Social de Solidariedade e Semasa   Santo André, 24 de setembro de 2022 – Principal política pública socioambiental de Santo André, o programa Moeda Verde começou a ser realizado em um novo formato neste sábado (24) para fazer com que mais pessoas possam trocar recicláveis por frutas, legumes e verduras, ampliando a segurança alimentar e a reciclagem, ao mesmo tempo em que contribui para a limpeza da cidade.   O Fundo Social de Solidariedade e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) estrearam durante esta manhã o Moeda Verde Itinerante no núcleo Gleba Camilópolis, no Jardim Utinga. Durante a ação, que contou com a participação de 32 pessoas, foram entregues quase 500 quilos de alimentos.   “Aos sábados, agora, estaremos entrando em novas comunidades uma vez por mês, até verificar a possibilidade de manter uma estrutura fixa nos locais que serão beneficiados”, explica o diretor do Departamento de Resíduos Sólidos do Semasa, Edinilson Ferreira dos Santos. Atualmente, o programa ocorre em 22 comunidades, a cada duas semanas. Os participantes podem trocar 5 quilos de recicláveis por 1 quilo de alimento.   O núcleo Gleba...

Leia mais

Volume é 70% superior ao mesmo período de 2021 e demonstra o espírito de solidariedade da cidade Santo André, 20 de setembro de 2022 – Os andreenses seguem engajados em espalhar o bem e ajudar quem mais precisa. Demonstração disso é que as doações recebidas nas Estações de Coleta do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) subiram 70% neste primeiro semestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano passado, com mais de 95 mil itens entregues. São diversos tipos de doações recebidas nos ecopontos, desde roupas e calçados, até brinquedos, livros, utensílios domésticos e itens para pessoas com deficiência, como cadeiras de rodas, muletas, cadeiras de banho e outros. Os itens são destinados às campanhas promovidas pelo Fundo Social de Solidariedade, às ações do Semasa – como Gincana Ecológica e Breshopping Sustentável – e também atendem a 20 instituições assistenciais cadastradas junto à autarquia. “Os números positivos mostram que estamos no caminho certo em consolidar os espaços das Estações de Coleta como pontos de recebimento de doações, fomentando políticas públicas variadas, desde aquelas voltadas à assistência de pessoas, até as de gestão de resíduos sólidos, uma vez que ao fazermos um recebimento adequado...

Leia mais

Novos equipamentos foram abertos nesta segunda-feira, com horário de funcionamento das 9h às 17h Santo André, 12 de setembro de 2022 – A partir desta segunda-feira (12), os moradores dos bairros Jardim Ana Maria, Jardim e Bangu podem fazer uso das novas Estações de Coleta que foram construídas para ampliar a reciclagem e o descarte correto de diversos tipos de materiais. O engenheiro aposentado Dario Tartarin, de 66 anos, foi o primeiro a utilizar a Estação de Coleta Bangu. Ele está fazendo pequenas reformas em uma de suas residências, no Parque das Nações, e aproveitou para descartar entulho. “É um equipamento muito importante para o meio ambiente. É horrível você passar nas calçadas e em terrenos baldios e ver vários materiais jogados. Isso traz poluição ambiental e visual e problemas de ratos, baratas e enchentes”, afirma. A EC Bangu fica na Rua Oratório com a Avenida Antônio Cardoso, no número 1.000, bairro Bangu. Localizada em um ponto de descarte irregular de resíduos onde o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) gastou quase R$ 111 mil, em 2021, para executar serviços de limpeza, a Estação de Coleta Ana Maria fica na Avenida Cândido Camargo, 101, no Jardim...

Leia mais

  Ecopontos nos bairros Bangu, Jardim e Jardim Ana Maria serão entregues nos próximos dias   Santo André, 6 de setembro de 2022 – Santo André está prestes a entregar as três novas Estações de Coleta, do total de dez ecopontos que serão construídos. O prefeito Paulo Serra vistoriou nesta terça-feira (6) a Estação de Coleta Bangu, que já possui equipamentos mais modernos para que os munícipes possam descartar corretamente diversos tipos de resíduos, ampliando a reciclagem e deixando os bairros mais limpos.   “Estamos em um dos dez ecopontos que nós vamos entregar até o final do ano, para a gente aumentar a reciclagem e essa consciência ambiental que Santo André já tem. Quando reciclamos, além de deixar a cidade mais limpa, aumentamos o tempo de vida útil do Aterro Sanitário Municipal e também geramos emprego para cooperados”, diz o prefeito Paulo Serra.   Além da EC Bangu, as próximas unidades que serão inauguradas são Ana Maria, no Jardim Ana Maria, e Palmeiras, no bairro Jardim. Além de caçambas convencionais, os novos equipamentos terão caçambas compactadoras – o que contribui para otimizar a  gestão de resíduos, reduzindo o número de viagens de caminhões que levam os materiais às cooperativas...

Leia mais

Livro é um importante instrumento para formulação de políticas públicas aos profissionais, que geralmente vivem e trabalham em situação de vulnerabilidade Santo André, 30 de agosto de 2022 – Imagine trabalhar há 37 anos na rua, vasculhando e recolhendo resíduos recicláveis em Santo André? Com sol forte ou chuva, frio ou calor, com problemas de saúde ou não, o catador Edmilson Bernardo Balbino está diariamente puxando o seu carrinho feito de ferro. Com 55 anos de idade, ele faz parte dos mais de 1,8 mil profissionais que escolheram o território andreense para ter a sua fonte de renda e sobreviver por meio da reciclagem. Edmilson foi um dos catadores que participaram de um mapeamento executado pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), entre o fim de 2021 e o começo de 2022. Essa importante pesquisa originou o livro ‘Um olhar integrado sobre catadores de materiais recicláveis de Santo André’, obra inédita lançada nesta terça-feira (30). “Este trabalho é importante para dar visibilidade para nós, que fazemos um serviço digno e muito importante. É o reconhecimento de uma boa parte da minha vida dedicada à reciclagem”, comemora Edmilson. A publicação traz informações sobre o perfil socioeconômico dos catadores,...

Leia mais

Bairro é um dos locais onde houve mais gastos para limpar pontos de descarte irregular de resíduos em 2021, totalizando cerca de R$ 156 mil   Santo André, 18 de agosto de 2022 – Um dos bairros que mais sofrem com problemas de descarte irregular de resíduos em Santo André, o Jardim Cristiane começou a ser beneficiado com a construção de uma Estação de Coleta. Só na região da Avenida José Fernando de Medina Braga, onde ficará o ecoponto, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) gastou, em todo o ano de 2021, cerca de R$ 156 mil para remover 750 toneladas de materiais que foram jogadas em calçadas, terrenos e outros locais.   “Ao escolher o Jardim Cristiane para ter ecoponto, um bairro carente e que fica ao lado do Parque Estadual Chácara da Baronesa, Santo André consegue ampliar a reciclagem e a preservação do meio ambiente, além de proporcionar mais qualidade de vida às pessoas em situação de vulnerabilidade social e economizar verba pública”, afirma o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.   O aposentado Heitor Menarbino, de 72 anos, mora há mais de 20 anos ao lado da unidade que está sendo erguida e...

Leia mais