Iniciativa andreense troca resíduos recicláveis por alimento em locais carentes

Santo André, 28 de julho de 2021 – Moradores da comunidade Chácara Baronesa, no Jardim Las Vegas, começaram a participar das trocas do Moeda Verde nesta quarta-feira (28). No local, a estimativa do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) é beneficiar 900 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade.

“Mais uma comunidade atendida, um projeto que vem para ajudar a todos os envolvidos, pensando sempre na saúde alimentar dos participantes, com uma variedade grande de alimentos que são oferecidos pelo Banco de Alimentos e também cuidando da nossa cidade, juntos somos mais fortes”, afirma a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Ana Carolina Barreto Serra.

O núcleo é o 17º a ser beneficiado pelo programa que, a cada cinco quilos de resíduos recicláveis descartados pela população, entrega um quilo de alimento hortifrúti. A iniciativa de Santo André, realizada pelo Fundo Social de Solidariedade, por meio do Banco de Alimentos, e pelo Semasa, foi criada em 2017 e serviu de inspiração para outras cidades, sendo destaque também na mídia internacional.

“O Moeda Verde é um programa que nos enche de orgulho, permite deixar as comunidades mais limpas e trazer mais dignidade para os moradores da nossa cidade. Uma ação importante que integra o Plano de Metas da Administração e que estará presente em 30 núcleos até 2024”, comenta o superintendente do Semasa, Gilvan Junior.

Na estreia no novo local, a população trocou os resíduos por beterraba, milho, maçã, laranja e verduras fresquinhas. Até junho deste ano, em todos os núcleos participantes, já foram recebidas 437,35 toneladas de resíduos secos e, em troca, doadas 87 toneladas de legumes, frutas e verduras.

 

O líder comunitário David Marinho, de 32 anos, participou da primeira troca nesta quarta. “Muitas vezes a gente pensa que o reciclável é lixo, por isso acabamos jogando os materiais no lixo convencional. Neste momento de pandemia, em que nós estamos sofrendo, poder trocar algo que a gente ia jogar por alimento é muito importante. Os alimentos são frescos e isso contribui com a saúde da nossa população”, ressalta.

Atualmente, a iniciativa está presente nos núcleos: Ciganos, Capuava (o campeão das trocas), Ciprestes, Eucaliptos, Vista Alegre (Morro da Kibon), Santa Cristina, Jardim Cristiane, Sítio dos Vianas, Cruzado, Pintassilgo, Tamarutaca, Sorocaba, Espírito Santo, Missionários, Sacadura Cabral e Lamartine, sendo estes dois últimos com lançamentos em julho de 2021.

Em agosto, as trocas serão iniciadas no núcleo Maurício de Medeiros e, até o final do ano, outras três comunidades também vão receber as ações. O Moeda Verde faz parte das premissas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Organização das Nações Unidas e integra o compromisso municipal pelas Cidades Sustentáveis.

Navegue

Iniciativa andreense troca resíduos recicláveis por alimento em locais carentes Santo André, 28 de julho de 2021 – Moradores da comunidade Chácara Baronesa, no Jardim Las Vegas, começaram a participar das trocas do Moeda Verde nesta quarta-feira (28). No local, a estimativa do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) é beneficiar 900 famílias que vivem em situação de vulnerabilidade. “Mais uma comunidade atendida, um projeto que vem para ajudar a todos os envolvidos, pensando sempre na saúde alimentar dos participantes, com uma variedade grande de alimentos que são oferecidos pelo Banco de Alimentos e também cuidando da nossa cidade, juntos somos mais fortes”, afirma a primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Ana Carolina Barreto Serra. O núcleo é o 17º a ser beneficiado pelo programa que, a cada cinco quilos de resíduos recicláveis descartados pela população, entrega um quilo de alimento hortifrúti. A iniciativa de Santo André, realizada pelo Fundo Social de Solidariedade, por meio do Banco de Alimentos, e pelo Semasa, foi criada em 2017 e serviu de inspiração para outras cidades, sendo destaque também na mídia internacional. “O Moeda Verde é um programa que nos enche de orgulho, permite deixar as comunidades...

Leia mais

Duas pistas da via, na rotatória próximo ao Assaí Atacadista, estão bloqueadas para as obras de canalização do córrego Cassaquera Santo André, 27 de julho de 2021 – A pista da avenida Giovanni Battista Pirelli, no sentido Centro de Santo André, começou a receber as obras de canalização do córrego Cassaquera. Por causa das intervenções, o trecho da via na região da rotatória do Assaí Atacadista ficará parcialmente bloqueada até o fim de agosto. Inicialmente, neste local, os veículos não poderão trafegar pelas duas faixas de rolamento que ficam ao lado esquerdo da rotatória. Depois, serão as duas outras faixas que permanecerão sem uso. O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), responsável pelas obras, depois criará uma nova faixa de rolamento para quem precisar acessar a rotatória para ir no sentido da cidade de Mauá, o que vai otimizar o trânsito no local. No outro lado da pista da Giovanni Battista Pirelli (em direção a Mauá) os motoristas podem trafegar normalmente. O Semasa já implantou no local mais uma faixa de rolamento na região da rotatória, ampliando para seis acessos. Rota de fuga – Para minimizar os impactos causados pelas intervenções, o Departamento de Engenharia de Tráfego...

Leia mais

Ação em conjunto com a Polícia Militar e GCM também rendeu multa ao proprietário e apreensão dos equipamentos Santo André, 25 de julho de 2021 – A equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), com apoio da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar, flagrou na madrugada deste domingo (25) um bar no Parque Miami, que realizava evento com música ao vivo e aglomeração de mais de 100 pessoas, todas sem máscara. A festa foi interrompida imediatamente e o local foi autuado por ruído acima do permitido. O bar, localizado no número 417 da rua Pintassilva, já possuía histórico de infrações relacionadas a som alto. O Semasa aplicou um Auto de Infração Ambiental (multa) de 300 FMPs (Fator Monetário Padrão – equivalente a R$ 1.287,85) por causa do barulho e apreendeu quatro caixas de som.  No último sábado (24), a equipe também autuou em 150 FMPs (R$ 643,87) um bar na avenida Martim Francisco, na Vila Alto de Santo André, por ruído acima do permitido. Ainda por barulho, o Semasa também emitiu cinco advertências para outros quatro estabelecimentos nos bairros Parque João Ramalho, Vila Bela Vista, Jardim Cristiane e Vila Humaitá. Em Santo...

Leia mais

Crime ambiental ocorreu no Recreio da Borda do Campo e o responsável também teve o veículo apreendido. GCM apoiou a ação  Santo André, 22 de julho de 2021 – A equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) flagrou na noite desta quarta-feira (21) um caminhão que realizava continuamente descartes de terra e entulho em uma área pública de preservação permanente no Recreio da Borda do Campo, que havia sido invadida no início de 2021.  O responsável pelo veículo e o invasor da área foram autuados pela autarquia. A ação contou com apoio da Guarda Civil Municipal de Santo André e o caso foi registrado no 6º Distrito Policial. O crime ambiental ocasionou a formação de uma aterro clandestino e, ainda, o soterramento de um curso d’água do lote localizado na avenida Mico Leão Dourado. Em janeiro deste ano, os agentes do Semasa detectaram a invasão do local e, desde então, realizavam vistorias para tentar flagrar os infratores. O responsável pela invasão havia cercado e trancado a área e admitiu que solicitava, há meses, o recebimento de terra e entulho para aterrar o espaço. “Proteger e recuperar os mananciais é um dever do...

Leia mais

Motorista de caminhão jogou irregularmente cerca de 18 toneladas de entulho às margens do córrego dos Meninos, em Santo André Santo André, 21 de julho de 2021 – Um motorista que foi pego em flagrante jogando cerca de 18 toneladas de entulho na avenida Lauro Gomes, na Vila Sacadura Cabral, efetuou a limpeza do local na tarde desta terça-feira (20). O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) também exigirá que o responsável participe semanalmente de operações de limpeza pública do município, até que todo o débito em aberto em decorrência dos crimes ambientais, que somam mais de R$ 50 mil, seja quitado. Com isso, o infrator, após assinar um Termo de Compromisso de Adequação Ambiental, ficará responsável pelos custos de destinação final dos resíduos que ele coletar. A prestação dos serviços, portanto, significará em redução de custos para o Semasa que seriam gastos em outros locais que também sofrem com o descarte irregular de resíduos. O superintendente do Semasa, Gilvan Junior, pontua que este tipo de punição socioeducativa vai permitir ao infrator se sensibilizar e vivenciar o trabalho árduo realizado pela autarquia. “As nossas equipes trabalham continuamente na zeladoria e limpeza da cidade. Com ações como...

Leia mais

Semasa recebe óleo usado em todas as Estações de Coleta de Santo André Santo André, 19 de julho de 2021 – Para garantir um destino ambiental correto ao óleo de cozinha usado, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) coleta este tipo de resíduo em todos os ecopontos da cidade, desde 2008. Atualmente, a autarquia recebe – em média – 1.067 kg de óleo mensalmente que são destinados à reciclagem e transformados em sabão ecológico. Qualquer morador que realizar o descarte de dois litros de óleo nas Estações de Coleta recebe em troca duas barras de sabão produzido a partir da própria reciclagem do produto. O óleo de cozinha levado aos equipamentos do Semasa são encaminhados ao Instituto Triângulo, que também é responsável pela produção do sabão. Caso o munícipe não faça o descarte correto deste tipo de produto, jogando o óleo na rede de esgoto (na pia da cozinha, por exemplo), estará contribuindo para o aumento da poluição do meio ambiente. De acordo com a Associação  Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), cerca de 700 milhões de litros de óleo são descartados anualmente de forma incorreta e sem controle. “Jogado na rede de esgoto,...

Leia mais