22/11/2022 Prestes a virar lei, programa Moeda Verde comemora 5 anos

Iniciativa que troca recicláveis por alimentos consagrou-se como a principal política pública socioambiental de Santo André

Santo André, 22 de novembro de 2022 – Há cinco anos, reciclar em Santo André gera comida na mesa a famílias em situação de vulnerabilidade social, amplia a segurança alimentar e a limpeza dos bairros da cidade. Todas essas melhorias ocorrem graças ao programa Moeda Verde, que, nesta terça-feira (22), completa 1.825 dias de existência, trazendo mais qualidade de vida para cerca de 100 mil pessoas que residem em 23 comunidades carentes.
 
Em comemoração ao aniversário da principal política pública socioambiental do município, a Prefeitura de Santo André e o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) realizaram, durante a manhã desta terça, um evento junto aos moradores da Vila Sá, um dos locais que são beneficiados pela iniciativa. Teve bolo, algodão doce e, claro, parabéns.
 
“Hoje é um dia muito especial, porque afinal de contas são cinco anos de uma política pública que se mostrou efetiva, que deu certo”, celebra a primeira-dama Ana Carolina Barreto Serra, idealizadora do programa e presidente do Fundo Social de Solidariedade. “Aparentemente uma ideia simples, da troca do lixo pelo alimento, a gente vê o apoio às famílias, à alimentação saudável e ao meio ambiente”, complementa.
 
Santo André tem outro motivo importante para festejar: nos próximos dias, o Moeda Verde se tornará lei. O projeto que transforma o programa em legislação municipal foi aprovado em segunda votação na Câmara nesta terça e será sancionado em breve pelo prefeito Paulo Serra. É uma importante conquista para que os próximos governos possam dar continuidade à ação, inclusive expandindo para mais comunidades.
 
“O Moeda Verde deixa de ser um programa idealizado pela nossa gestão e passa ser da cidade, de vocês, moradores e moradoras. Isso que é o mais importante: a gente ter essa consciência que diferencia muito bem o que é política pública efetiva do que é, muitas vezes, um plano de governo, de uma só gestão”, afirma o prefeito Paulo Serra.
 
“A gente tem muito orgulho de participar de uma iniciativa como esta. Nesses cinco anos, são mais de 800 toneladas de recicláveis, e isso representa um mês de coleta no município”, explica o superintendente do Semasa, Gilvan Junior. De novembro de 2017 até o momento, mais de 160 toneladas de alimentos foram distribuídas, contribuindo para gerar emprego e renda para 100 pessoas que trabalham nas cooperativas de reciclagem do município.
 
A ajudante geral Ana Aparecida de Oliveira, 59 anos, que troca recicláveis por alimentos na comunidade da Vila Sá, destacou a qualidade das frutas, legumes e verduras. “Para a gente que mora em comunidade, não é sempre que conseguimos ter dinheiro para comer bem, ainda mais com os alimentos caros. Os alimentos são frescos e de qualidade”, comemora.
 
Comunidades mais limpas – Com a colaboração da população, o programa Moeda Verde conseguiu eliminar cinco locais que sofriam com descarte irregular de resíduos. Na Avenida dos Estados e na Rua Malaia, no Parque Capuava, no lugar de móveis, entulho e madeira, foram implantados áreas verdes, praças e estacionamentos. Nessas duas vias, o Semasa chegou a gastar mais de R$ 200 mil por ano para executar serviços de limpeza.
 
Na Rua Lamartine (Jardim Santo André) e na Rua Júlio Pignatari (Utinga) houve revitalização da calçada e também a implantação de estacionamentos para os munícipes. Outro local onde não há mais ponto de descarte irregular é na Rua Caldas, no bairro Cidade São Jorge. O Semasa gastava anualmente mais de R$ 100 mil para a retirada de resíduos.
 
Referência nacional e internacional – As transformações que o programa Moeda Verde vêm proporcionado, seja na questão alimentar, de saúde pública ou ambiental, atraíram olhares de diversas cidades e estados brasileiros.
 
Representantes de Amparo, Porto Ferreira, São Carlos, Leme, Recife, Guarujá e Itanhaém já vieram conhecer ou se interessam pelo programa. Além disso, em 2020, o Moeda Verde chegou ao conhecimento de chineses, após uma TV estrangeira produzir uma reportagem especial. Dada a relevância da iniciativa, Santo André pretende fazer articulações para que o programa possa também se tornar uma política pública do Estado de São Paulo. 
 
Realizado pelo Fundo Social de Solidariedade, por meio do Banco de Alimentos, e pelo Semasa, a ação está presente no Jardim Cristiane, na Chácara da Baronesa (Jardim Las Vegas), Jardim Cipreste, Eucalipos (Cata Preta), Morro da Kibon (Sítio Cassaquera), Jardim Santa Cristina, Sítio dos Vianas, Cruzado I e II (Jardim Santo André), Pintassilva (Parque Miami), Tamarutaca (Vila Guiomar), Sorocaba (Jardim Alzira Franco), Espírito Santo (Cidade São Jorge), Missionários (Jardim Santo André), Maurício de Medeiros (Jardim Irene), Nova Centreville (Centreville), Homero Thon, Havana (Utinga), Favelinha do Amor (Jardim Santa Cristina) e Gleba Camilópolis (Jardim Utinga).        
ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Gestão de resíduos sólidos de Santo André é destaque em guia internacional para cidades sustentáveis

07/12/2022: Gestão de resíduos sólidos de Santo André é destaque em guia internacional para cidades sustentáveis

6 de dezembro de 2022 – A gestão de resíduos sólidos de Santo André obteve mais um reconhecimento por práticas inovadores e sustentáveis, que transformam a vida da população. A CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) menciona obras e ações socioambientais desenvolvidas no município no ‘Guia para cidades mais saudáveis – princípios e instrumentos para promover a saúde através do planejamento e gestão urbana’, documento elaborado pela instituição financeira com o objetivo de retratar boas ideias e soluções...

Campanha de sensibilização sobre descarte correto e vandalismo em lixeiras públicas ganha ruas de Santo André

01/12/2022: Campanha de sensibilização sobre descarte correto e vandalismo em lixeiras públicas ganha ruas de Santo André

Ação do Semasa também tem abordagem educativa nas redes sociais Santo André, 1º de dezembro de 2022 – Quem anda pelas ruas de Santo André e precisa descartar algum resíduo tem a certeza de que em seu caminho encontrará uma ‘amarelinha’ para jogar o lixo. As lixeiras públicas, também conhecidas como papeleiras, são equipamentos fundamentais que garantem uma cidade mais limpa. O problema é que estes dispositivos são constantemente alvos de vandalismo e depredação, especialmente no fim do ano...

Semasa tem vagas abertas para oportunidades de estágio

30/11/2022: Semasa tem vagas abertas para oportunidades de estágio

Para início imediato, há disponibilidade aos estudantes dos cursos de gestão ambiental, direito, jornalismo e engenharia ambiental Santo André, 30 de novembro de 2022 – O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), por meio do CIEE (Centro de Integração Empresa Escola), está com diversas vagas abertas de estágio. No total, são 11 áreas de atuação disponíveis: administração de empresas, arquitetura, pedagogia, biologia, ciências sociais, economia, engenharia civil, além de gestão ambiental, direito, engenharia ambiental e jornalismo...

Prefeitura inicia construção de  segundo ecoponto no Jardim Santo André

25/11/2022: Prefeitura inicia construção de segundo ecoponto no Jardim Santo André

Santo André, 25 de novembro de 2022 – A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos, está construindo mais um ecoponto no Jardim Santo André. O bairro é um dos que mais sofrem com descarte irregular de resíduos, o que agrava problemas de enchentes, alagamentos e a poluição do meio ambiente. As obras ocorrem na Rua da Visão e a nova unidade será batizada de Estação de Coleta Jardim Santo André. Com a...