25/06/2018 Economia colaborativa é tema de seminário no Junho Verde

Semasa e Prefeitura promoveram encontro com especialistas
Santo André, 23 de junho de 2018 – Diante de um planeta que passa por profundas mudanças sociais e econômicas, quais são as alternativas de gestão de recursos que mais se aproximam da sustentabilidade social e ambiental? Uma dessas alternativas, a economia colaborativa, foi tema de um seminário promovido neste sábado (23) pelo Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), em parceria com a Prefeitura, por meio da Secretaria de Meio Ambiente. 
Parte dos eventos do Mês do Meio Ambiente, o encontro trouxe para o debate especialistas, que contaram para uma plateia majoritariamente de estudantes, exemplos desta nova prática de gestão da economia.
“O colaborar é uma ferramenta de organização e transformação do mundo”, explicou Camila Haddad, mestre em meio ambiente e especialista em economia colaborativa e desenvolvimento sustentável. Para ela, o colaborar proporciona um outro olhar para a solução dos problemas atuais da sociedade, principalmente porque usa recursos que já existem. “É preciso ficar claro que as coisas finitas não são necessariamente escassas”, salientou, ao lembrar que toda matéria é cíclica e tem capacidade de transformação.
O conceito de riqueza foi principal ponto da apresentação da jornalista e agricultora urbana Claudia Visoni, uma das fundadoras do grupo Hortelões Urbanos. “A riqueza hoje está associada a dinheiro no banco, mas o que tem valor real é o que precisamos para viver: água, ar, moradia, alimento, energia. É para isso que temos de focar o nosso olhar. A economia formal está em crise e não parece olhar para o meio ambiente”, disse.
Claudia também explicou os conceitos da permacultura – a cultura da permanência, que tem por objetivo fazer com que os assentamentos humanos sejam ecologicamente corretos e viáveis, e por consequência sustentáveis para as futuras gerações. Os três princípios éticos da permacultura são cuidar das pessoas, cuidar da natureza e partilhar o excedente.
Fábio Hideki Takara, que é idealizador da Firgun – uma plataforma de empréstimos coletivos – contou um pouco sobre sua experiência com economia colaborativa no mundo financeiro. “Quando colocamos nosso dinheiro em um grande banco, não sabemos em qual projeto ele vai investi-lo. Na plataforma colaborativa você sabe onde investiu e sabe que o seu dinheiro também vai girar uma economia local, causando um bem social”, disse.
A conexão pelo bem coletivo também foi um dos temas da apresentação de Gabriel Menezes, do Instituto Auá de Empreendedorismo Socioambiental, organizador da Rota do Cambuci. “Esta nova proposta de economia percebe pessoas não movidas pelo luxo, mas que querem se conectar pelo bem coletivo, por uma causa”, disse. Para ele, o compartilhar é o presente e o futuro. “A qualidade de vida você não vai conseguir competindo, mas sim colaborando”, finalizou.
O seminário aconteceu no Anfiteatro Heleny Guariba, no Paço Municipal. Confira a programação do Junho Verde https://junhoverde2018.wixsite.com/mesdomeioambiente
ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Representantes de São Carlos visitam Santo André para conhecer programa Moeda Verde

16/05/2022: Representantes de São Carlos visitam Santo André para conhecer programa Moeda Verde

Equipe do interior paulista deseja implantar iniciativa semelhante na cidade   Santo André, 13 de maio de 2022 – Moradores do Núcleo Pintassilva receberam nesta sexta-feira (13) a visita de representantes da prefeitura e da Câmara Municipal de São Carlos, cidade do interior de São Paulo, que vieram conhecer mais sobre o programa Moeda Verde.   A comitiva era formada pelo secretário de Agricultura e Abastecimento, Wellington Fábio Cervini; por representante da Secretaria de Meio Ambiente, Ciência, Tecnologia e...

Semasa, Cetesb e USP assinam protocolo de intenções para fortalecer logística reversa e ampliar reciclagem em Santo André

11/05/2022: Semasa, Cetesb e USP assinam protocolo de intenções para fortalecer logística reversa e ampliar reciclagem em Santo André

Parceria inédita na região pretende oferecer mais controle quanto à responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida e reaproveitamento de um produto   Santo André, 10 de maio de 2022 – Para ampliar os índices de reciclagem e fortalecer o processo de logística reversa em Santo André, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), a Cetesb e a USP – por meio da Escola Politécnica – assinaram um protocolo de intenções para implantação de um projeto piloto...

Parque do Pedroso ganha brinquedos adaptados para crianças com deficiência

07/05/2022: Parque do Pedroso ganha brinquedos adaptados para crianças com deficiência

  Área do playground recebeu gira-gira e balanço frontal duplo para cadeirantes   Santo André, 7 de maio de 2022 – O Parque Natural Municipal do Pedroso ganhou novos equipamentos de lazer para proporcionar que crianças com deficiência possam brincar e se divertir no local. A Prefeitura de Santo André, por meio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e da Secretaria da Pessoa com Deficiência, instalou um gira-gira e balanço frontal duplo para cadeirantes, além...

Caminhão é flagrado efetuando descarte irregular de entulho às margens do Córrego dos Meninos

04/05/2022: Caminhão é flagrado efetuando descarte irregular de entulho às margens do Córrego dos Meninos

Ação do Semasa e da GCM, contou apoio da PM e resultou em multa e apreensão do veículo do infrator pelo crime ambiental   Santo André, 4 de maio de 2022 – Durante a noite desta última terça-feira (3), a equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), com apoio da Guarda Civil Municipal, flagrou um caminhão realizando descarte irregular de entulho e restos de construção junto à Avenida Lauro Gomes, nas margens...