22/06/2016 Seminário sobre meio ambiente e mobilidade urbana reúne mais de 160 pessoas em S. André

Com patrocínio da Caixa e Governo Federal, evento do Semasa debateu as questões de mobilidade urbana e saúde ambiental nas grandes cidades

Santo André, 22 de junho de 2016 – O Semasa, com patrocínio da Caixa e Governo Federal, promoveu ontem, 21 de junho, o Seminário “A Cidade Ideal e a Cidade Real: Meio Ambiente e Mobilidade Urbana”. A atividade foi parte das comemorações do Mês do Meio Ambiente de Santo André e teve como objetivo o debate de alternativas que contribuam para a solução dos problemas relacionados à mobilidade urbana e à saúde ambiental nas grandes cidades. Mais de 160 pessoas participaram do evento.

A primeira mesa teve como tema “Ferramentas da política pública e os desafios regionais” e foi composta pela coordenadora de Programas e Projetos do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Sandra Malvese, pela secretária do Núcleo de Planejamento e Gestão do Trânsito de Santo André, Teresa Reis, e o superintendente do Semasa, Sebastião Ney Vaz Júnior., que está sendo elaborado pelo Consórcio para qualificar e integrar os modais de transporte da região. Teresa Reis apresentou em seguida o Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Santo André, que tem como principais objetivos priorizar a circulação do transporte coletivo na cidade, melhorar o sistema viário, permitir a conexão e a continuidade dos corredores, entre outros. Na sequência, Sebastião Ney Vaz Júnior tratou sobre o grande crescimento das cidades, o surgimento de metrópoles e como a questão da mobilidade urbana tornou-se um desafio.

0190

Na segunda mesa do dia, os palestrantes abordaram o tema “Modais alternativos e o reflexo no meio ambiente e saúde: mobilidade limpa e sustentável”. Participaram do debate o pesquisador do Laboratório de Poluição Atmosférica Experimental e do Núcleo de Estudos de Epidemiologia Ambiental da Faculdade de Medicina da USP, Luiz Alberto Amador Pereira, a gerente comercial da Eletra Industrial, Iêda Maria Alves Oliveira, e o professor de Mobilidade Urbana do Curso de Engenharia, Modelagem e Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do ABC (UFABC), Humberto Paiva Júnior.

Luiz Alberto Amador Pereira expôs dados sobre os impactos das mudanças climáticas na saúde humana e da relação entre poluição atmosférica e qualidade de vida do ponto de vista fisiopatológico. Iêda Maria Alves Oliveira Oliveira falou sobre os ônibus elétricos e híbridos do ABC – projetos modernos e adaptados à realidade urbana-ambiental. Por último, Humberto Paiva Júnior destacou o conflito entre sustentabilidade e economia, bem como as mudanças necessárias no cenário atual para progredir de maneira sustentável.

Na parte da tarde, a terceira e última mesa do dia debateu “Planejamento: urbano e ambiental – indissociável” e teve a participação de Fernando Felippe Viegas, coordenador de pós-graduação lato-sensu da associação Escola da Cidade, Jeroen Johannenes Klink e Francisco de Assis Comarú, respectivamente, coordenador de mestrado e orientador de mestrado e doutorado do Programa Planejamento e Gestão de Território da UFABC.

0267

Fernando Felippe Viegas apresentou um projeto de revitalização desenvolvido para a região do Parque Dom Pedro II, na cidade de São Paulo. O espaço, que antigamente era, de fato, um parque, perdeu-se para a urbanização acelerada e desconectada da cidade. Felipe deu exemplos de como esses processos, na região metropolitana de São Paulo, nunca priorizaram a questão sustentável, isolando e comprometendo áreas vedes e rios. Jeroen Johannenes Klink discutiu a metrópole, ocupação territorial e as estratégias de desenvolvimento sustentável. Francisco de Assis Comarú falou sobre a desigualdade como vetor de problemas ambientais e urbanos e de como essas questões ameaçam, cada vez mais, a saúde e civilidade humana.

O evento também contou com a participação do artista plástico Guilherme Augusto “Gafi”, convidado pelo Semasa, que finalizou, no saguão do anfiteatro, um painel de sua série Agentes Concretos. Nela, Gafi faz aquarelas a partir de imagens de trabalhadores urbanos (operários, garis, coletores), nas quais os modelos aparecem com suas roupas em movimento, mas dentro delas eles próprios se mantêm invisíveis. A obra é uma crítica ao tratamento que parte da sociedade costuma reservar a esses trabalhadores importantes para a manutenção da cidade e está exposta no corredor de entrada da sede do Semasa.

0077

ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Santo André estreia Moeda Verde Itinerante para beneficiar novas comunidades

24/09/2022: Santo André estreia Moeda Verde Itinerante para beneficiar novas comunidades

Jardim Utinga recebeu neste sábado novo modelo da ação realizada pelo Fundo Social de Solidariedade e Semasa   Santo André, 24 de setembro de 2022 – Principal política pública socioambiental de Santo André, o programa Moeda Verde começou a ser realizado em um novo formato neste sábado (24) para fazer com que mais pessoas possam trocar recicláveis por frutas, legumes e verduras, ampliando a segurança alimentar e a reciclagem, ao mesmo tempo em que contribui para a limpeza da...

ProAr vistoria e aprova 98% da frota municipal de ônibus

21/09/2022: ProAr vistoria e aprova 98% da frota municipal de ônibus

Emissões dos veículos foram aferidas pelo Semasa Santo André, 21 de setembro de 2022 – As aferições do ProAr (Programa de Qualidade do Ar) realizadas nos ônibus que compõem a frota pública municipal chegaram ao fim e aprovaram 98% dos veículos em atividade. Os agentes da Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) vistoriaram 311 ônibus, sendo que 307 receberam o selo de aprovação, o que significa que as emissões estavam dentro dos padrões...

Doações nas Estações de Coleta de Santo André ultrapassam 95 mil itens no primeiro semestre

20/09/2022: Doações nas Estações de Coleta de Santo André ultrapassam 95 mil itens no primeiro semestre

Volume é 70% superior ao mesmo período de 2021 e demonstra o espírito de solidariedade da cidade Santo André, 20 de setembro de 2022 – Os andreenses seguem engajados em espalhar o bem e ajudar quem mais precisa. Demonstração disso é que as doações recebidas nas Estações de Coleta do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) subiram 70% neste primeiro semestre de 2022, na comparação com o mesmo período do ano passado, com mais de 95...

Semasa inicia operação de Estações de Coleta nos bairros Jardim Ana Maria, Jardim e Bangu

12/09/2022: Semasa inicia operação de Estações de Coleta nos bairros Jardim Ana Maria, Jardim e Bangu

Novos equipamentos foram abertos nesta segunda-feira, com horário de funcionamento das 9h às 17h Santo André, 12 de setembro de 2022 – A partir desta segunda-feira (12), os moradores dos bairros Jardim Ana Maria, Jardim e Bangu podem fazer uso das novas Estações de Coleta que foram construídas para ampliar a reciclagem e o descarte correto de diversos tipos de materiais. O engenheiro aposentado Dario Tartarin, de 66 anos, foi o primeiro a utilizar a Estação de Coleta Bangu....