25/02/2016 Chuva desta quarta (24) não deixou feridos em Santo André

Uma casa foi interditada e a família vai receber aluguel-social; prefeituras do ABC haviam pedido limpeza dos piscinões ao Governo do Estado

 Santo André, 25 de fevereiro de 2016 – As equipes do Programa Operação Chuvas de Verão, coordenadas pela Defesa Civil de Santo André, estão desde a noite de ontem (24/2) realizando atendimento às famílias que tiveram suas casas inundadas pelo transbordamento do córrego Oratório, na divisa com a cidade de São Paulo. Felizmente, a cidade não registrou feridos em decorrência da chuva.

A ocorrência mais grave em Santo André foi o desabamento da parede uma casa na rua Planaltina, na Vila Sá, deixando uma família de três pessoas desabrigada. Após vistoria preventiva da Defesa Civil, a família foi cadastrada e encaminhada à Secretaria de Assistência Social da Prefeitura para receber aluguel social.

Até o momento, 43 famílias que perderam pertences com o alagamento foram cadastradas para assistência humanitária. Eles recebem material de limpeza e kits de roupas, cestas básicas e colchões. Todas as famílias, exceto a da rua Planaltina, puderam retornar a suas casas.

Gestão do piscinões

A gestão dos dois piscinões que existem ao longo do córrego Oratório, na divisa com zona leste de São Paulo, é do Governo do Estado, por meio do DAEE. Conforme foi noticiado pela imprensa regional, o Consórcio Intermunicipal do ABC havia dirigido, na última semana, um apelo ao Governo Estadual para que realizasse a limpeza dos equipamentos. A falta de manutenção de um deles especificamente, situado no bairro Jardim Oratório, em Mauá, certamente contribuiu para os alagamentos desta quarta-feira.

Embora não esteja sob jurisdição do Semasa, o córrego recebera limpeza mecânica por parte da autarquia nos dias 11 e 12 de fevereiro pelo Semasa. O Semasa também realiza rotineiramente a limpeza de bocas de lobo em todas as áreas atingidas pelo alagamento de ontem, incluindo a avenida dos Estados e a avenida das Nações – que registrou alagamento na altura da Coop.

Chuva em excesso

A chuva de ontem na região de influência do córrego Oratório alcançou 115,7 mm. O total de precipitações que incidiram sobre Santo André em fevereiro, até o momento, é de 384 mm. Ou seja, choveu, apenas em um dia e somente na região do córrego Oratório, quase um terço de toda a chuva do mês. O índice de ontem também equivale, num único dia, a quase metade do que choveu em toda a cidade em janeiro (264,5mm). Este mês de fevereiro também já está mais chuvoso que o de 2015, quando a média foi de 363 mm.

Nos últimos 30 anos, a média histórica de chuvas na bacia do Oratório é de 209 mm no mês de fevereiro.

Esclarecimentos

O Semasa esclarece que não houve registro de feridos graves ou de vítimas fatais durante a chuva desta quarta-feira. A Diretoria de Defesa Civil realiza constantemente o Plano Operação Chuvas de Verão, por meio do qual coordena o trabalho de prevenção aos estragos causados pelas chuvas junto com secretarias de Prefeitura de Santo André. O objetivo prioritário é a preservação da vida. Nos últimos dois anos, baseada em mapeamentos de áreas de risco e notificações da Defesa Civil, aPrefeitura realizou a remoção de 322 famílias de áreas de risco, justamente para evitar que chuvas como a de ontem redundassem em óbitos ou ferimentos aos moradores.

Durante a chuva desta quarta-feira, uma casa inclinada com a enxurrada foi exaustivamente exibida por canais de televisão como estando localizada no município de Santo André. Hoje (25), alguns jornais repetiram a informação equivocada. O Semasa esclarece que esta casa está localizada em São Paulo. Ao receber o chamado, o Corpo de Bombeiros notificou imediatamente a Defesa Civil paulistana. Não existe o bairro Jardim Pereira em Santo André.

Em vista das críticas dirigidas à Prefeitura e a seus administradores, cabe reiterar: sendo um marco de divisa, o córrego Oratório está sob jurisdição do DAEE, do Governo do Estado. Contudo, todo o trabalho preventivo de áreas de risco, as vistorias, a assistência humanitária e a limpeza das ruas do entorno estão sendo realizados pelas equipes do Semasa e da Prefeitura de Santo André.

 

Balanço

Confira o trabalho do POCV entre ontem e hoje.

  • Interdição de uma casa na rua Planaltina, 1.090, com família encaminhada para o aluguel social.
  • Atendimento a 20 pessoas desalojadas na rua Vicente Celestino, Jardim Utinga, em razão da inundação de três casas. As pessoas voltaram para suas casas assim que a água baixou.
  • A Defesa Civil recebeu 17 chamados durante a chuva. Todos foram atendidos.
  • Hoje, dia seguinte ao da chuva, a Defesa Civil recebeu e atendeu 12 chamados.
  • Foram cadastradas 43 famílias para auxilio humanitário.
  • Foram 14 atendimentos na rua Rancharia, 20 na rua Planaltina e 9 atendimentos na rua Taubaté, todos na Vila Sá. Um deles foi o alagamento do Cesa e da Emeief da Vila Sá.
  • Foi registrado também o alagamento do Sesi na rua Oratório com a rua Balaclava, no Jardim Santo Alberto, com desmoronamento do muro.
  • Hoje foi organizada a limpeza das ruas Planaltina, Rancharia, Taubaté e Tremembé, na Vila Sá, e imediações, inclusive com raspagem de via, limpeza de bocas de lobo e uso de caminhões de hidrojato para desobstrução de galerias de águas pluviais.
  • Organizada também a limpeza das ruas Almada, no Jardim Santo Alberto, e Nestor de Barros, no Jardim Ana Maria, e imediações.
  • Alagamentos na bacia do Tamanduateí: av. dos Estados X r. do Ouro, av. dos Estados X r. São José, e também em pontos das duas pistas da av. dos Estados entre a av. Antônio Cardoso e o viaduto Salvador Avamileno (obs. estes alagamentos não se deram pelo transbordamento do Rio Tamanduateí, conforme demonstraram as câmeras de monitoramento do Semasa).
  • Foi registrada queda de um muro na avenida dos Estados, perto das indústrias Coral.
  • No Parque Oratório e no Parque Novo Oratório foram registrados alagamentos na avenida das Nações, um próximo à rua Oratório e outro entre a rua Arábia e a rua Ceilão.

 

 

Índices pluviométricos em Santo André

– 363mm em toda cidade em fevereiro 2015.

– 384mm de 1º a 24/2/2016

– 119,3mm no Parque Erasmo em 72 horas

– 115,7mm na região do Parque Erasmo em 24 horas

– 85,8mm em Camilópolis m 24 horas

– 209 mm é a média de chuva nos últimos 30 anos em fevereiro na bacia do Oratório

ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Com aumento de casos de coronavírus, Semasa reforça desinfecção de ruas e avenidas

27/02/2021: Com aumento de casos de coronavírus, Semasa reforça desinfecção de ruas e avenidas

Serviço de limpeza é feito principalmente próximo a unidades de saúde, hospitais de campanha e locais onde há maior fluxo de pessoas Santo André, 27 de fevereiro de 2021 – Em meio ao aumento de diagnósticos positivos do novo coronavírus, as equipes do setor de drenagem do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) intensificaram os trabalhos de desinfecção de ruas e avenidas do município, o que ajuda a prevenir novos casos de contágio. A limpeza das...

Santo André intensifica diálogo social para promover maior transparência sobre o Complexo Viário Cassaquera

26/02/2021: Santo André intensifica diálogo social para promover maior transparência sobre o Complexo Viário Cassaquera

Santo André, 26 de fevereiro de 2021 – Com o objetivo de promover uma maior aproximação dos moradores de Santo André com as obras do Complexo Viário Cassaquera, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) voltou a realizar reuniões com a população. Nesta semana, nos dias 23 e 25, profissionais da autarquia se reuniram com pessoas que residem nos bairros Centreville, Parque Gerassi, Vila Guarani e Vila Homero Thon para apresentar informações sobre as obras de canalização...

Semasa abre licitação para construção de dez Estações de Coleta

24/02/2021: Semasa abre licitação para construção de dez Estações de Coleta

Expectativa é entregar os novos equipamentos ainda neste ano Santo André, 24 de fevereiro – O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) abriu nesta quarta-feira (24) licitação internacional para contratar empresa para construir mais dez Estações de Coleta na cidade. A execução do projeto executivo dos novos equipamentos e as obras fazem parte do Programa Sanear Santo André, cujas intervenções são financiadas parcialmente pela CAF – Banco de Desenvolvimento da América Latina. A previsão da autarquia...

Semasa e GCM firmam parceria para coibir furto de equipamentos de drenagem na Vila Luzita

19/02/2021: Semasa e GCM firmam parceria para coibir furto de equipamentos de drenagem na Vila Luzita

Desde janeiro, 19 ralos grelhas sumiram do calçadão na rua Alcides Maia; falta de dispositivos pode ocasionar acidentes e alagamentos Santo André, 19 de fevereiro de 2021 – O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a GCM (Guarda Civil Municipal) estão trabalhando juntos para coibir um problema que vem ocorrendo no calçadão da rua Alcides Maia, na Vila Luzita: o furto de ralos grelhas. Desde janeiro, 19 dispositivos – que são fundamentais para captar a...