17/06/2015 Decisões para enfrentar crise hídrica devem ser mais debatidas com a população, dizem especialistas

Santo André, 17 de junho de 2015 – O distanciamento da população das medidas que vêm sendo adotadas para enfrentar a falta de água foi uma das questões debatidas hoje, dia 17 de junho, no seminário “Desafios Ambientais Contemporâneos”, promovido pelo Semasa, com patrocínio da Caixa Econômica Federal.

O encontro tem como objetivo debater os hábitos atuais de produção, o consumo e o descarte de produtos e a disponibilidade de recursos naturais, como a água. Iniciada as 9h30, a primeira mesa-redonda do dia teve como tema “Impactos decorrentes da escassez hídrica”.

O superintendente do Semasa, Sebastião Ney Vaz Jr., abriu a discussão falando sobre como Santo André tem enfrentado o problema, lembrou que houve falta de planejamento dos órgãos gestores estaduais e federais e detalhou algumas medidas que cidade e a autarquia estão adotando.

Para Ney, planejamento e seriedade são as chaves para que a cidade se adapte ao cenário de maneira segura e satisfatória. “Precisamos entender que não se trata mais de uma crise hídrica. Essa não é uma situação passageira, conforme o termo sugere. Ela veio para ficar e nós estamos fazendo o nosso trabalho, para se adaptar”, disse. A abertura do seminário contou também com a participação do prefeito de Santo André, Carlos Grana, e do gerente geral da Caixa Econômica Federal, Adilson Sobral.

Na sequência, a professora Laura Bueno – coordenadora do programa de pós-graduação em Urbanismo da PUC/Campinas – palestrou sobre “Escassez hídrica e mudanças climáticas: adaptação planejada do espaço urbano ou ampliação dos conflitos socioespaciais?”. Também falando sobre a necessidade de união de forças e adaptação, comentou: “Essa deverá ser uma adaptação cultural, administrativa, social e política.”

Leandro Giatti – professor da faculdade de Saúde Pública da USP – foi o segundo convidado e falou sobre “Escassez hídrica: novos paradigmas e dilemas da relação ambiente e saúde”. Leandro frisou em seu discurso que o momento é de transição e união. “As soluções para essa e qualquer outra crise devem ser compartilhadas: precisamos pensar e agir integrados, envolver todos os setores, instâncias, poderes e níveis sociais.”

Após o discurso dos especialistas, um debate foi mediado pelo diretor de Gestão Ambiental do Semasa, Carlos Pedro Bastos, no qual os convidados puderam direcionar perguntas aos integrantes da mesa-redonda.

Entre as conclusões, uma opinião foi consenso: as decisões sobre o enfrentamento da escassez hídrica tomadas pelos gestores públicos devem ser abertas e mais debatidas com a população, que precisa se apropriar das medidas adotadas e conhecer as suas consequências.

Na parte da tarde, acontecerão outras duas mesas-redondas com palestras, seguidas de espaço para perguntas e debate, sobre os seguintes temas: “Desafios na implementação do Sistema de Logística Reversa”, às 13h30, e “Sustentabilidade na gestão dos resíduos da construção e demolição”, às 15h30.
Parte das atividades do Mês do Meio Ambiente, o seminário acontece no anfiteatro do Teatro Municipal. A participação é gratuita.

ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Gestão de resíduos sólidos de Santo André é destaque em guia internacional para cidades sustentáveis

07/12/2022: Gestão de resíduos sólidos de Santo André é destaque em guia internacional para cidades sustentáveis

6 de dezembro de 2022 – A gestão de resíduos sólidos de Santo André obteve mais um reconhecimento por práticas inovadores e sustentáveis, que transformam a vida da população. A CAF (Banco de Desenvolvimento da América Latina) menciona obras e ações socioambientais desenvolvidas no município no ‘Guia para cidades mais saudáveis – princípios e instrumentos para promover a saúde através do planejamento e gestão urbana’, documento elaborado pela instituição financeira com o objetivo de retratar boas ideias e soluções...

Campanha de sensibilização sobre descarte correto e vandalismo em lixeiras públicas ganha ruas de Santo André

01/12/2022: Campanha de sensibilização sobre descarte correto e vandalismo em lixeiras públicas ganha ruas de Santo André

Ação do Semasa também tem abordagem educativa nas redes sociais Santo André, 1º de dezembro de 2022 – Quem anda pelas ruas de Santo André e precisa descartar algum resíduo tem a certeza de que em seu caminho encontrará uma ‘amarelinha’ para jogar o lixo. As lixeiras públicas, também conhecidas como papeleiras, são equipamentos fundamentais que garantem uma cidade mais limpa. O problema é que estes dispositivos são constantemente alvos de vandalismo e depredação, especialmente no fim do ano...

Semasa tem vagas abertas para oportunidades de estágio

30/11/2022: Semasa tem vagas abertas para oportunidades de estágio

Para início imediato, há disponibilidade aos estudantes dos cursos de gestão ambiental, direito, jornalismo e engenharia ambiental Santo André, 30 de novembro de 2022 – O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), por meio do CIEE (Centro de Integração Empresa Escola), está com diversas vagas abertas de estágio. No total, são 11 áreas de atuação disponíveis: administração de empresas, arquitetura, pedagogia, biologia, ciências sociais, economia, engenharia civil, além de gestão ambiental, direito, engenharia ambiental e jornalismo...

Prefeitura inicia construção de  segundo ecoponto no Jardim Santo André

25/11/2022: Prefeitura inicia construção de segundo ecoponto no Jardim Santo André

Santo André, 25 de novembro de 2022 – A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Manutenção e Serviços Urbanos, está construindo mais um ecoponto no Jardim Santo André. O bairro é um dos que mais sofrem com descarte irregular de resíduos, o que agrava problemas de enchentes, alagamentos e a poluição do meio ambiente. As obras ocorrem na Rua da Visão e a nova unidade será batizada de Estação de Coleta Jardim Santo André. Com a...