11/11/2014 ‘Municípios devem questionar contratos de financiamento no Judiciário’

Santo André, 11 de novembro de 2014 – A insegurança jurídica imposta pela falta de contratos entre prestadores de serviço de saneamento básico e as dificuldades que os municípios têm para revisar contratos de financiamento de obras do setor deram foram hoje (11/11) debatidos hoje durante o 8º Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental da Assemae, realizado em Santo André, em parceria com o Semasa, desde segunda-feira.

Os advogados Ivo Teixeira Gico Júnior e Evane Beiguelman, que participaram do painel, discutiram como o Poder Judiciário ainda desconhece a fundo a regulamentação do setor, o que criou um “vácuo” na segurança institucional das operadoras municipais.

Gico defendeu o consórcio para regular as operadoras de saneamento municipalizadas. “Além de regulamentação, os municípios consorciados criariam um ambiente institucional mais favorável para discutir, por exemplo, o valor da tarifa de água no atacado comprada da companhia estadual”, disse Ivo Gico Júnior, sócio da Gico, Hadmann & Dutra Advogados e Coordenador do Núcleo de Pesquisa em Direito e Economia da UniCEUB.

A respeito dos contratos de financiamento, Ivo Gico Júnior explicou que a falta de experiência dos municípios dificulta a análise dos contratos. “Os municípios não possuem expertise, nem financeiro nem jurídico, para analisar os contratos de financiamento e de saneamento básico, tanto os já celebrados, quanto os que não são celebrados. Por isso há muitos contratos com cláusulas abusivas. Esses contratos podem e devem ser questionados no Judiciário.”

Sobre a regulação, a advogada Evane disse que “não há um órgão regulatório que defina um padrão tarifário”. “O Poder Judiciário confunde o prestador de serviço. O caminho tem sido levar o estudo do monopólio para que haja uma aferição, para mostrar o que vem sendo cobrado pela Sabesp”, explicou a advogada da escritório Manesco, Ramires, Perez, Azevedo, Marques e sociedade dos advogados.
Financiamento – Já no debate anterior, sobre o tema “Possibilidades de Financiamentos para os Serviços Públicos de Saneamento”, as representantes da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA) e da Caixa Econômica Federal discorreram sobre as linhas de financiamento existentes e ambas destacaram a importância do planejamento consistente para conseguir a aprovação do recurso.

“A Caixa tem sido parceira no quesito de planos de saneamento. Questiona-se quando é que se conseguirá R$ 20 bilhões apenas destinados ao saneamento. Mas os recursos sempre estiveram disponíveis. Onde tudo começa é no planejamento”, explicou a engenheira civil da Caixa Econômica Federal, Luciana Jacomassi. “Em geral, as esferas que mais tomam são as companhias estaduais, os municípios, as companhias municipais e o setor privado”, explica Jacomassi.

Já de acordo Magda Rafaldini, da Funasa, mesmo municípios mais bem estruturados têm problemas para apresentar bons projetos para pleitear o recurso. O município, porém, pode acionar a Funasa para pedir um auxilio técnico na elaboração do projeto ou do plano de saneamento, destacou. “O desbloqueio do recurso só sai após a comprovação de licitação e garantia de execução da obra”, disse.

O 8º Seminário de Tecnologia em Saneamento Ambiental, que acontece no Teatro Municipal de Santo André, se encerra nesta quarta-feira (12/11) com o painel “Importância de Sistema de Gestão da Qualidade nos Serviços de Saneamento Básico”, a partir das 9h.

ImprimirGerar PDFEnvie para um amigo

NOTÍCIAS

Fiscalização Ambiental do Semasa interrompe evento com música ao vivo e aglomeração no Parque Miami

25/07/2021: Fiscalização Ambiental do Semasa interrompe evento com música ao vivo e aglomeração no Parque Miami

Ação em conjunto com a Polícia Militar e GCM também rendeu multa ao proprietário e apreensão dos equipamentos Santo André, 25 de julho de 2021 – A equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), com apoio da Guarda Civil Municipal e Polícia Militar, flagrou na madrugada deste domingo (25) um bar no Parque Miami, que realizava evento com música ao vivo e aglomeração de mais de 100 pessoas, todas sem máscara. A...

Semasa autua em flagrante infrator que descartava terra e entulho em área de proteção ambiental

22/07/2021: Semasa autua em flagrante infrator que descartava terra e entulho em área de proteção ambiental

Crime ambiental ocorreu no Recreio da Borda do Campo e o responsável também teve o veículo apreendido. GCM apoiou a ação  Santo André, 22 de julho de 2021 – A equipe de Fiscalização Ambiental do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) flagrou na noite desta quarta-feira (21) um caminhão que realizava continuamente descartes de terra e entulho em uma área pública de preservação permanente no Recreio da Borda do Campo, que havia sido invadida no início...

Infrator remove resíduos descartados em área pública e terá de participar de operações de limpeza

21/07/2021: Infrator remove resíduos descartados em área pública e terá de participar de operações de limpeza

Motorista de caminhão jogou irregularmente cerca de 18 toneladas de entulho às margens do córrego dos Meninos, em Santo André Santo André, 21 de julho de 2021 – Um motorista que foi pego em flagrante jogando cerca de 18 toneladas de entulho na avenida Lauro Gomes, na Vila Sacadura Cabral, efetuou a limpeza do local na tarde desta terça-feira (20). O Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) também exigirá que o responsável participe semanalmente de operações...

Reciclagem de óleo de cozinha é importante para o meio ambiente

19/07/2021: Reciclagem de óleo de cozinha é importante para o meio ambiente

Semasa recebe óleo usado em todas as Estações de Coleta de Santo André Santo André, 19 de julho de 2021 – Para garantir um destino ambiental correto ao óleo de cozinha usado, o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) coleta este tipo de resíduo em todos os ecopontos da cidade, desde 2008. Atualmente, a autarquia recebe – em média – 1.067 kg de óleo mensalmente que são destinados à reciclagem e transformados em sabão ecológico. Qualquer...